quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Medo de quê?

Não tenha medo de me perder — seu medo me perde de mim mesma. E de você. Se falares mais, posso me esvair sem que você perceba. Então se debruce sobre o que estamos vivendo, e me olha como sua. Não toma conta apenas do espaço — me toma. Diga quem manda. Seguro — me segure firme. Só assim serei sua por inteiro.

Um comentário:

Marina Flora disse...

Que bom que vc n teve medo de passar lá no blog e de deixar um comentário.
Obrigada por isso.

seguindo seu blog, q alias adorei.