quinta-feira, 22 de abril de 2010

É tanto querer...

Quero doses cavalares de entendendimento. A paciência que eu ainda não consegui ter embalada à vácuo. Ar puro e o cheiro de terra molhada em cápsulas para tomar diariamente e em jejum. Inteligência emocional sabor extra forte. Amor em litros e dinheiro em penca. Quero a leveza do corpo e da alma como uma pena que flutua suavemente pelo ar. O som das palavras amigas em notas musicais. Ansiedade em conta-gotas. Cerveja estupidamente gelada com risadas de tira-gosto. Quero um chocolate sem amargura. Os momentos felizes congelados dentro da geladeira. Ter pele de pêssego. Jogar no lixo o medo e insegurança que já estão com prazo de validade vencidos. Sentir o doce sabor da vitória. Cuspir fora o pessimismo que já está estragado. Quero ver o mar através do óculos escuros Ray Ban. Pisar na grama cor de grana. Ler o livro da minha vida.

Um comentário: